Google+ Followers

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Lagos ao redor do mundo estão desaparecendo - Climatologia Geográfica

Alguns dias atrás, a NASA publicou surpreendentes imagens de satélite do Mar de Aral, na Ásia Central, que uma vez foi o quarto maior lago do planeta e que ao longo dos últimos 50 anos tem sido praticamente esgotado, como resultado de um esforço da era soviética mal aconselhado a criar fazendas no deserto.
Lagos ao redor do mundo estão desaparecendo
Esse outrora magnífico corpo de água, que se estendia por 68.000 quilômetros quadrados, agora aparece seco, exceto ao longo das bordas.
O lago começou a secar depois que os engenheiros soviéticos começaram a desviar Amu Darya e Sir Dária – dois grandes rios da região – para irrigar fazendas criadas no deserto em 1950 e 1960. A maior parte da água acabou sendo absorvida pela terra seca e foi desperdiçada. “Esta é a primeira vez que a bacia oriental está completamente seca nos tempos modernos”, Philip Micklin, um emérito geógrafo da Western Michigan University, disse.
dnews-files-2014-09-aral-sea-64-670-jpg
Mar de Aral em 1964
dnews-files-2014-09-aral-sea-today-670-jpg
Mar de Aral agora
Mas o Mar de Aral é apenas um dos vários corpos de água em todo o mundo que agora estão secando drasticamente.
Na China, o Lago Poyang, o maior lago de água doce da nação, também está gradualmente recuando devido à seca e a água ser desviada pela Barragem das Três Gargantas.

Enquanto isso, no Irã, o lago Oroumieh, que já foi um dos maiores lagos de água salgada na Terra, diminuiu em 80% na última década, devido às alterações climáticas, a irrigação expandida para fazendas e barragens erguidas nos rios que o abastecem. Rochas cobertas de sal que estavam uma vez no fundo do lago estão agora expostas no deserto, segundo a Associated Press.
O Mar Morto, fronteira com a Jordânia, Israel e Palestina, está em má forma também, de acordo com a Slate. Sinkholes estão se desenvolvendo em torno do lago, devido a fatores que incluem o desvio do rio Jordão para água potável e empresas químicas removendo minerais valiosos da água, fazendo com que os níveis de superfície diminuíam em 30 a 40%.
Na Califórnia, o Lago Cachuma, uma importante fonte de água para as pessoas na área de Santa Barbara, também está diminuindo rapidamente, devido aos efeitos da seca e da demanda de água. E, no Havaí, o lago Waiau está a apenas 2% do seu nível normal de água ao longo dos últimos cinco anos. Os cientistas ainda estão em busca de uma explicação.
No Brasil, a seca também vem causando preocupação principalmente para os moradores de São Paulo, que dependem do Sistema Cantareira, que está em nível crítico.


Fonte:http://ocientista.com/lagos-ao-redor-mundo-estao-desaparecendo/

Nenhum comentário:

Postar um comentário